ERP Plus - Consultoria independente especializada no Totvs Microsiga Protheus

Que cuidados devo tomar na homologação do Protheus 12?

Que cuidados devo tomar na homologação do Protheus 12?

30 de outubro de 2017
|
0 Comentários
|

Após a preparação do ambiente de homologação, uma atividade essencialmente técnica, os usuários chave passarão a ser envolvidos no projeto. Esta fase é a mais importante do projeto e deve ter dois objetivos claros:

  • Validar todos os processos usados pela empresa na versão 12, em diferentes cenários;
  • Preparar o plano de deploy para atualização do ambiente de produção.

A execução das seguintes atividades dentro desta fase contribui diretamente no sucesso da atualização de versão:

  • Definição dos cenários de testes, contemplando todas as operações que a empresa realiza. A diversidade e volume dos testes dependem diretamente da criticidade de cada processo. Por exemplo, ao testar a emissão de notas fiscais, considere operações de venda, remessa, devolução, bonificação, etc.;
  • Antes de iniciar a homologação efetiva, ratifique as agendas planejadas inicialmente para os testes da versão 12. Caso tenha preparado em espaço separado para os testes dos usuários, organize as agendas com mais de uma sessão de testes para cada usuário chave. Desta forma, caso algum problema identificado no teste impeça a continuidade, o usuário ainda poderá refazê-lo sem prejudicar o cronograma;
  • Faça uma apresentação aos usuários chave com as principais alterações do Protheus 12 em relação ao Protheus 11. Desta forma, grande parte de dúvidas básicas no processo de homologação podem ser evitadas;
  • Execute uma rodada inicial de testes, onde os usuários chaves simulem os cenários de testes definidos em cada rotina, sem se preocupar com a origem dos dados utilizados ou com a sequência destes dados após os testes. Por exemplo, simular uma baixa de um título a receber, sem se preocupar se este título veio de uma nota fiscal gerada no Protheus 11 ou 12. Solicite a todos os usuários que gerem evidências de seus testes, como por exemplo, gerando relatórios em PDF e copiando screenshots das telas acessadas no sistema. O material pode ser armazenado em arquivos digitais, sem necessidade de imprimi-los. Esta é uma maneira simples de garantir que os testes foram realizados e uma consulta pode ser feita rapidamente, quando necessário;
  • Faça a correção dos problemas identificados, tomando o cuidado de anotar todos os procedimentos em um único documento. Assim, quando o sistema for atualizado em ambiente de produção, problemas relatados anteriormente não ocorrerão novamente;
  • Faça uma nova rodada de testes, para se certificar que os problemas identificados tenham sido resolvidos.

Tenho certeza que, seguindo estes passos, as chances de sucesso aumentarão muito.